Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘meio ambiente’

Dia Mundial da Biodiversidade

idb-2009-poster-685

hoje é o Dia Mundial da Biodiversidade. O tema de 2009 é espécies exóticas invasoras, cujo efeito só não é pior que o da fragmentação de habitats, mas que supera todas as outras ameaças juntas (incluindo poluição e caça).

Informe-se: http://www.cbd.int/idb/2009/

Read Full Post »

Dia Mundial da Biodiversidade

Dia da Biodiversidade: taxa de extinção é 100 mil vezes maior que natural

Rio – No Dia Mundial da Biodiversidade, comemorado nesta quinta-feira, 22 de maio, há pouco para comemorar. Estatísticas não faltam: A cada hora, quatro espécies são perdidas no mundo. A cada ano, 13 milhões de hectares de florestas, onde vivem cerca de 2/3 de todas as espécies terrestres, são destruídas – o equivalente a um terço do tamanho da Alemanha. No último século, 3/4 da diversidade genética de plantações foram perdidas. Atualmente, um em cada oito pássaros estão em risco de extinção.

“É uma tarefa de Hércules colocar a comunidade internacional e cada país no caminho certo da sustentabilidade”, disse o ministro do meio ambiente da Alemanha, Sigmar Gabriel, que foi enfático ao afirmar que se este caminho não for seguido, o mundo irá falhar em alcançar a meta. Segundo Gabriel, a taxa de extinção hoje é de cem a mil vezes maior que a natural.

Em Bonn, na Alemanha, mais de cinco mil delegados e chefes de estado tentarão chegar a um acordo sobre como resolver a difícil equação de salvar espécies de plantas e animais das mudanças climáticas e poluição.

A prioridade da 9ª Convenção da Diversidade Biológica (CBD) é criar regras obrigatórias de acesso a recursos genéticos e divisão dos benefícios, um dos seus três objetivos, mas que desde a sua criação, há 15 anos, nunca ganhou um regime internacional. A COP9 iniciou na segunda-feira (19) e segue até o dia 30.

Mudança na mentalidade

O fundador do conselho ético World Future Council, Jakob von Uexküll, pediu aos Governos para fazer “uma mudança radical” em relação à proteção da natureza. O artífice do Nobel Alternativo afirmou que a crise alimentícia mundial é um “apelo de alerta” à comunidade internacional, ao fim do segundo congresso do conselho, que engloba cientistas, políticos e acadêmicos de todo o mundo.

Fundado há um ano, o World Future Council, com sede em Hamburgo (noroeste da Alemanha), é formado por especialistas internacionais e seu trabalho inclui buscar respostas à mudança climática e ao desenvolvimento sustentável das cidades e a agricultura.

“Não podemos continuar vivendo como se não houvesse amanhã. Sem uma mudança de perspectiva, não poderão se alimentar as gerações futuras. Devemos assumir nossa responsabilidade”, afirmou. Jakob von Uexküll afirmou que as leis ambientais “não são de esquerda nem de direitas” e pediu à 9ª Conferência das Partes (COP9) da Convenção de Diversidade Biológica da ONU, realizada em Bonn até o dia 30, a “fundar novas alianças”.

A Conferência das Partes é o órgão máximo da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), primeiro acordo mundial que aborda integralmente todos os aspectos da biodiversidade, desde recursos genéticos até espécies e ecossistemas.

A biodiversidade, no entanto, está em tudo que é produzido no mundo e, por não ter que pagar nada para retirar da natureza tantos produtos e serviços, muitas vezes o homem não enxerga o verdadeiro valor deste bem.(De O DIA ONLINE)
Todas as fotos: @ Flávia Rocha

1. Micoureus paraguayannus (Pontal do Paranapanema, SP)
2. Por do sol no Rio Paranapanema (SP)
3. Mosquinha (Picinguaba, SP)
4. Raízes aéreas do mangue (Picinguaba, SP)
5. Tartaruga Marinha (TAMAR, Ubatuba, SP)
6. Flor (Ubatuba, SP)
7. Retrato de lagarta (Pontal do Paranapanema, SP)
8. Garça na praia (Praia da Fazenda, Picinguaba, SP)
9. Borboleta (San Diego Zoo, EUA)

Read Full Post »

Ajude o planeta a respirar melhor!

Recado do IPÊ:

Olá,

Sabia que no mês de setembro se comemora o dia da árvore?

Você já deve ter notado que o nosso planeta está sofrendo muito com as alterações climáticas decorrentes do aquecimento global e essa realidade já se sente na pele.

O derretimento das calotas polares, tempestades intensas, furacões e temperaturas irregulares, no ano todo, são evidências de consequências que já estão afetando as nossas vidas e podem vir a comprometer seriamente as gerações futuras.

Preocupado com essa situação, o IPÊ desenvolveu uma calculadora que é capaz de saber quantas toneladas/ano de CO2 cada indivíduo joga na atmosfera e, conseqüentemente, quantas árvores precisam ser plantadas para neutralizar suas emissões.

(…)

Para se ter uma idéia de como sua ação é muito importante, saiba que, em média o plantio de uma floresta em uma área do tamanho de um campo de futebol pode resultar, após um período de 25 anos, na retirada de todo CO2 que 50 veículos lançaram na atmosfera no período de 1 ano.
Apesar de ser ótimo para o planeta, com o passar do tempo, essa disposição de absorção diminui e pára quando a árvore atinge maturidade. Por isso o número de mudas é tão importante para o nosso clima.

Precisamos que você coloque em prática o que acabou de ler, realizando um simples cálculo de quanto CO2 emite anualmente na terra e quantas árvores serão necessárias para neutralizar a sua emissão.

Atualize seu cadastro, faça o cálculo e entre no Concurso Cultural IPÊ que terá como premiação uma cesta com vários brindes.

O nosso planeta agradece!


Pra conhecer o pessoal do IPÊ, seus projetos e cursos, é só clicar AQUI.

Para participar da promoção e concorrer a produtos lindos (que você pode conhecer aqui) é só clicar AQUI e preencher o formulário.

Read Full Post »

Leve a sacola ao supermercado!!!

Há algum tempo nos meus grupos de artesanato temos explorado a idéia de confeccionar sacolas práticas e bonitas que possamos levar ao mercado para evitar a proliferação das sacolas plásticas, que só fazem aumentar ainda mais os problemas ambientais modernos. Em um dos grupos, inclusive, lançamos um concurso para que cada uma fizesse a sua sacolinha de pano (em andamento, não decidi o modelo da minha ainda) . Aqui em casa mesmo temos plástico suficiente para uns 10 anos.

Eis que me deparo hoje com a (seguinte) [ótima] notícia sobre um projeto de lei enviado pelo governador do estado do RJ para a Assembléia Legislativa. Só nos resta torcer!

————————————
Ambiente Brasil – reciclagem
18/09/2007
Governo cria projeto para substituir sacolas plásticas no Rio de Janeiro

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), enviou nesta segunda-feira (17) para a Assembléia Legislativa um projeto de lei que prevê a substituição de sacos plásticos de estabelecimentos comerciais por sacolas com materiais reutilizáveis. Se aprovada a lei, os comerciantes poderão ser multados e até obrigados a receber as sacolas plásticas dos consumidores e pagar por elas.

Veja a notícia na íntegra, com os detalhes da lei, aqui.
————————————

E, cá pra nós, não é muuuuito mais charmoso ir com uma sacola como a da Bruninha ao mercado?

Read Full Post »

– Divulgação científica –

O setor de extensão da Escola de Comunicação da UFRJ promove, a partir de hoje, uma série de palestras que fazem parte do projeto ECOS da Ciência – Colóquio de Comunicação e Ciência da UFRJ.

As palestras são gratuitas, e acontecerão todas as segundas-feiras, de 14h às 16h, até o dia 10 de dezembro. Vai ter muita gente boa e muita coisa interessante. A inscrição pode ser feita pela internet, pelo site da ECO, e você não precisa assistir a todas elas. Entretanto, quem participar de 80% do evento leva um certificado pra casa.

Abaixo vão os assuntos que serão tratados e seus respectivos palestrantes. Eu estarei lá.

17 de setembro – Panorama da Divulgação Científica
lldeu de Castro Moreira – Inst. de Física da UFRJ / MCT

24 de setembro – A ciência explicada aos pedestres: a comunicação da ciência para o entendimento público
Luiz Alberto Oliveira – CBPF / MCT

1 de outubro – Ciência como mito: a ciência como um dos mitos fundadores do pensamento
Paulo Vaz – Escola de Comunicação da UFRJ

8 de outubro – Jornalismo científico: a linguagem e o erro
Cássio Leite Vieira – Revista Ciência Hoje

15 de outubro – Imaginário científico e tecnologia no cinema
Ivana Bentes – Escola de Comunicação da UFRJ

22 de outubro – Comunicação e interculturalidade: encontro nas diferenças
Valter Filé – Pesquisador em Comunicação e Educação

29 de outubro – A cor inexistente: síntese histórica da harmonia cromática na criação e reprodução de imagens visuais
Israel Pedrosa – Artista Plástico e Cientista da Cor

5 de novembro – Divulgação e popularização da ciência nas políticas públicas
Laura Tavares – PR 5 – UFRJ

12 de novembro – A relação ciência, público e mídia: a necessidade do diálogo
Vera Cascon – Fundação CECIERJ

19 de novembro – Divulgação científica na TV
José Renato Monteiro – Mostra Ver Ciência – CCBB

26 de novembro – Teatro tem ciência?
Carlos Palma – Núcleo Arte e Ciência no Palco – SP

3 de dezembro – Cultura, ciência e tecnologia nos museus
Gilson Antunes – FIOCRUZ

10 de dezembro – Comunicação, ciência e futuro
Ieda Tucherman – Escola de Comunicação da UFRJ

Serviço completo:
Local: Auditório da CPM – escola de Comunicação da UFRJ
Av. Pasteur, 250 fds – Urca – RJ
Horário: 14:00h às 16:00h
Certificado: Aos participantes com 80% de presença

Mais informações com Setor de Extensão da ECO/UFRJ nos telefones 3873-5066 ou 2295-9449.

Divulgação: Elizabete de Cerqueira
Núcleo e Assessoria de imprensa da ECO/UFRJ

Read Full Post »

Hoje não teve pincel…

Só ralação mesmo…

Read Full Post »

O concurso da Petrobrás

Fiquei super animada! Como não ficar? Concurso pra Petrobrás, com vaga pra biólogo. Salário razoável, benefícios. Não tem lugar certo, é cadastro de reserva, mas é sempre uma luz no fim do túnel. Dá aquela chaoalhada na alma de uma pessoa totalmente desencantada com a profissão. Me inscrevi no primeiro dia, nem pestanejei.

Fui olhar o programa pra começar a me organizar pra estudar, pelo menos um pouco, as coisas que sei menos. Aí quase surtei. Fiz questão de colar o programa aqui.

CARGO 17: PROFISSIONAL JÚNIOR – BIÓLOGO(A): 1 Técnicas de coleta e de preparo de material zoológico. 2 Bioestatística. 3 Anatomia animal. 4 Zoologia de invertebrados. 5 Genética geral. 6 Anatomia vegetal. 7 Bioquímica. 8 Histologia animal. 9 Biofísica. 10 Fisiologia vegetal. 11 Microbiologia. 12 Biologia celular. 13 Embriologia. 14 Evolução. 15 Biologia marinha. 16 Conservação de recursos naturais. 17 Biogeografia. 18 Fisiologia animal. 19 Ecologia Geral. 20 Ecologia de populações. 21 Agroecologia. 22 Ecossistemas brasileiros. 23 Ecofisiologia vegetal. 24 Ecologia de populações. 25 Manejo de fauna. 26 Genética de microrganismos. 27 Microbiologia industrial. 28 Aqüicultura. 29 Planejamento. 30 Realização de Monitoramento. 31 Noções de Geologia. 32 Noções de Pedologia. 33 Noções de Química Geral. 34 Noções de Biologia Geral. 35 Taxonomia vegetal. 36 Aspectos fitossociológicos. 37 Noções de Hidrogeologia. 38 Noções de Geografia/Cartografia. 39 Noções de Hidrologia. 40 Noções de Limnologia. 41 Noções de Meteorologia e Climatologia. 42 Legislação. 42.1 Lei n.º 4.771, de 15 de setembro de 1965: Código Florestal. 42.2 Medida Provisória nº 2.166/001: que altera a Lei do Código Florestal. 42.3 Lei n.º 5.197, de 3 de janeiro de 1967: Lei de Proteção à Fauna. 42.4 Decreto-Lei n.º 221, de 28 de fevereiro de 1967. 42.5 Lei n.º 7.653, de 12 de fevereiro de 1988. 42.6 Lei n.º 6.938, de 31 de agosto de 1981: Política Nacional do Meio Ambiente. 42.7 Lei n.º 7.802, de 12 de julho de 1989: Lei de Agrotóxicos. 42.8 Lei n.º 8.112, de 11 de dezembro 1990: Regime Jurídico Único. 42.9 Lei n.º 8.666, de 21 de junho de 1993: Licitações e Contratos da Administração Pública e suas alterações. 42.10 Lei n.º 9.605, de 12 de fevereiro de 1998: Lei dos Crimes Ambientais. 42.11 Decreto nº 3179/99: que regulamenta a Lei nº 9605/98. 42.12 Lei n.º 9.795, de 27 de abril de 1999: Lei de Educação Ambiental. 42.13 Lei n.º 9.985, de 18 de julho de 2000: que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. 42.14 Lei nº 8.974/95: Organismos Geneticamente Modificados. 42.15 Lei nº 10.165/00: Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental. 42.16 Lei nº 7.661/88: Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro. 42.17 Medida Provisória nº 2.186/01: Acesso ao Patrimônio Genético. 42.18 Art. 225 da Constituição Federal do Brasil de 1988. 42.19 Artigo 4.º da Lei n.º 10.410/02. 42.20 Resolução CONAMA nº 001/86: EIA/RIMA. 42.21 Resolução CONAMA nº 237/97: Licenciamento Ambiental. 43 Fauna. 43.1 Classificação taxonômica da fauna silvestre brasileira. 43.2 Manejo da fauna silvestre brasileira in situ e ex situ. 43.3 Convenções internacionais voltadas à proteção de espécies em que o Brasil é signatário. 43.3.1 Convenção da Biodiversidade. 43.3.2 Convenção Internacional sobre o Comércio das Espécies da Fauna e Flora em Perigo de Extinção (CITES). 43.3.3 Comissão Baleeira Internacional (CIB). 44 Gestão e manejo dos recursos ambientais. 44.1 Zoneamento ecológico-econômico. 44.2 Manejo florestal sustentável. 4.3 Gestão e manejo em unidades de conservação. 44.4 Proteção da biodiversidade. 44.5 Instrumento de controle e licenciamento. 44.6 Silvicultura, projetos de florestamento e reflorestamento. 44.7 Educação ambiental. 44.8 Manejo de bacias hidrográficas. 44.9 Prevenção e combate a incêndios florestais. 44.10 Proteção e manejo de cavernas. 45 Aspectos socioeconômicos. 45.1 Políticas públicas. 45.2 Noções gerais de economia ambiental. 45.3 Agenda 21 – desenvolvimento sustentável. 45.4 Meio ambiente, sociedade e noções de Sociologia e de Antropologia. 5.5 Elaboração, avaliação e seleção de projetos.

Primeira coisa: percebe-se que o programa não foi feito com cuidado. Parece sina, eu e os concursos cujos programas são feitos nas coxas. O que vocês estão vendo aí é simplestente toda a ementa de um curso de Ciências Biológicas, acrescida de toda a ementa de um curso de pós em Gestão Ambiental. “Só isso”.

Depois, os pequenos detalhes técnicos, coisas que são absolutamente irrelevantes para a vaga proposta. Quem é da área saberá apontar os vários itens a que me refiro.

Depois, a prova concreta de que o programa foi feito de qualquer jeito. A maior evidência tá nos itens 20 e 24: são iguais! Há outros tópicos escritos de forma diferente, mas que são a mesma coisa também. Isso desanima.

E, por último: se alguém conhecer um biólogo que efetivamente saiba TUDO o que está aí em cima, por favor, me apresente.

Read Full Post »

Older Posts »