Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘vida de dona de casa’

Ela é minhaaaaaaaaaaaaaaaa!

Oito meses, pelo menos, paquerando essa maquininha aí. Antes mesmo de saber que milhares de pessoas tinham e amavam a maquininha, eu já queria ter uma. Ficava sempre adiando pra depois, porque sempre tinha alguma coisa mais importante pra comprar (ou alguma dívida pra pagar).

No domingo ele manda um email dizendo que comprou de presente pra mim. Eu não acreditei, claro. Ele passou três dias rindo por antecipação, dizendo que eu ia ficar com cara de tacho.

Ontem à noite o interfone tocou, caixa enorme pro “seu M.”, vou colocar no elevador, tá bom seu Zé, eu pego aqui em cima, elevador chega, caixa enorme dentro, ele na porta rindo pacas, eu da cor de um tomate.

Ela é minha! 🙂 Ela é linda. E ficou linda na cozinha mínima. Várias coisas foram pra dentro do armário, porque o lugar de gala é dela.

Brigada brigada brigada brigada brigada meu amooor! Ameeeeeeeeeeeeeei mesmo! 🙂

Hoje já vai ter pão fresquinho! (ou você achou que eu ia esperar até o final de semana pra estrear?)

Read Full Post »

Como parte da reorganização da minha vida, coloquei como uma das metas testar uma receita nova por mês, além das variadas semanais (porque ninguém agüenta arroz com feijão todo dia, embora seja delicioso).

Quando estávamos em SP vimos o Olivier Anquier ensinando uma receita de frango que nos pareceu muitíssimo interessante, e eu fiquei ansiosíssima para experimentar.

Esta semana me aventurei. A receita foi testada e aprovada, com pequenas modificações, claro.

Publico abaixo a receita original com as minhas adaptações em itálico:

Frango à Indiana no Olivier Anquier, com adaptações da Flávia Rocha

Ingredientes:

• 4 filés de frango (eu usei meio kg de filé de peito picadinho)
• 1 copo de iogurte
• 1 colher de sopa de hortelã picado
• 2 dentes de alho picados (eu coloquei mais, hihi)
• 1 colher de chá de gengibre ralado
• 2 maçãs verdes (usei só uma)
• 2 tomates picados
• ½ pimentão vermelho fatiado
• ½ pimentão amarelo fatiado
eu coloquei, além disso, um pimentão verde pequeno (o Olivier não gosta do pimentão verde porque ele diz que a gente se lembra dele por vários dias, e embora eu concorde com ele, eu adoro, então coloquei)
• 1 colher de sopa de curry (coloquei umas 3, porque o MM adora e realmente fica bem mais gostoso)
• 1 pitada de canela em pó
• 500 ml de leite de coco (eu coloquei só uma garrafinha de 200ml e já foi suficiente; o leite de côco tira o gosto de todo o resto)
• ½ cebola picada
• 50 ml de azeite
• 4 xícaras de arroz cozido (ignorei o arroz dele e fiz outro, portanto ignore os ingredientes abaixo, exceto o sal e a pimenta; ver meu arroz abaixo)
• 1 cenoura ralada
• 1 xícara de salsa picada
• 50 g de manteiga
• 50 g de uvas-passas
• sal e pimenta a gosto

Prepare os filés assim:
• Tempere os filés com sal, pimenta e iogurte; (isso mesmo, eles ficam de molho no iogurte e ficam DELICIOSOS depois de grelhados)
• Grelhe os filés de frango no azeite;
• Retire e reserve;
• Na mesma panela, doure o alho e a cebola;
• Junte as maçãs picadas, a canela, o tomate, pimentão, gengibre, leite de côco e o curry; (bom, aí faça nesta ordem: coloque os pimentões e deixem eles cozinharem bastante com um pouquinho de água; quando ficarem bem bem bem macios, coloque os tomates; quando os tomates derreterem, coloque as maçãs, o gengibre e o curry; deixe ferver e aí coloque o leite de côco; coloque sal e pimenta – é possível que você tenha vontade de colocar um pouco mais de curry neste momento: vá em frente.)
• Coloque os filés e o hortelã, e cozinhe por 5 minutos.

Prepare o acompanhamento assim (arroz colorido):
• Refogue a cenoura e a uva-passa na manteiga até ficarem macias;
• Junte o arroz e a salsa;
• Sirva com os filés de frango e o molho.

O meu arroz eu fiz assim:
• Cozinhe o seu arroz normalmente.
• Como eu não dispunha de muitos legumes em casa, eu optei por misturar uma latinha de seleta de legumes.
• Misture umas duas colheres de sopa de queijo parmesão ralado.
• Depois de bem misturadinho, coloque umas colheres de creme de leite, só pra ficar molhadinho. Eu garanto, fica uma delícia.

A aparência do prato não fica lá essas coisas (e a foto que eu tirei também não ajuda nada), mas o gosto, eu garanto, é divino. Fiz um panelão achando que ia ter comida pra dois, dias, mas foi praticamente tudo pros nossos estômagos. E olha que eu nem gosto muito de curry, mas esse frango ficou de dar água na boca (só de pensar fiquei aqui triste porque não tem nem um restinho na geladeira…).

Já estou pensando o que vem por aí no mês que vem.

Read Full Post »

Aumentando a lista de desejos para a casa

Esta torradeira (divertida é o nome dela) da Fun Kitchen não tem nada de revolucionária, mas ela vem com plaquinhas que “imprimem” no pão uma carinha, uma xícara ou coraçõezinhos. Sim, é uma frescurinha, mas eu adorei!!

Read Full Post »

Da série "Eu preciso!"

Já faz tempo que eu tô querendo uma dessas, mas morria de medo desse negócio não funcionar direito. Aí descobri que várias amigas compraram essa belezinha e são só elogios para esta maquininha “muderna”.

Não vejo a hora de poder acordar com o cheiro de pão fresquinho no ar!! (ai que saudade de cozinhar…)

Falta “só” juntar dindim pra me dar de presente!

Ficou curioso? Olhe aqui o que ela pode fazer!

Read Full Post »

Presente de sogra nem sempre é de grego!

Eu tirei a sorte grande. Demorou 29 anos, mas tirei. Além de um amor como eu nunca imaginei, ainda ganhei de brinde cunhados legais (especialmente a Cúúú, claaaro) e uma sogra que, felizmente, não corresponde às definições tradicionais.

No domingo ela passou aqui e deixou isso pra mim:

Não vejo a hora de poder começar a experimentar as receitas dele. Tem cada coisa… nham nham!

Read Full Post »

Surto doméstico

Eu quero!!!

Casa da Chris
Chris Campos
2004
Editora Record

Sebastiana Quebra Galho
Nenzinha Machado Salles
Editora Record


Casa Limpa e Arrumada
Donna Smallin
2006
Editora Gente


Livro das Ervas, Especiarias e Pimentas
Gabriela Erbetta & Michelle Seddig Jorge
2004
Publifolha

Acabe com a bagunça
Cynthia Townley Ewer
2007
Publifolha

Read Full Post »

E se passaram 6 dias…

Sobre telefonemas e visitas A primeira pessoa que disse que são os momentos ruins que nos mostram quem são pessoas que realmente nos querem bem, esta pessoa estava certíssima. É também neste momento que nos surpreendemos com presenças até então ignoradas e, tristemente, nos deparamos com ausências indesejadas (mas nem tão surpreendentes assim). Mas como estou num momento look at the bright side of life (umas das coisas mais valiosas que meu querido amigo Miguel – saudade – me ensinou), tenho estado muito feliz com algumas surpresas. Elas têm me ajudado a manter o bom humor nestes tempos de imobilização.

*****

Sobre joelho e ciurgia A quem interessar possa: aparentemente está tudo bem, correndo no tempo certo, que, para minha inquietação total, é lento. Nem sempre estou sorrindo, me pego muitas vezes chorando, sei que existem coisas piores no mundo, mas só nós sabemos como as coisas realmente nos atingem, não é mesmo? Obrigada, queridos, por tentarem compreender.

*****

Alegria de dona de casa Eu achei que merecia um presente. Tenho me comportado direitinho, tenho tentado ser paciente. Resolvi então suprir uma necessidade que há quase seis meses (serão completados amanhã!!! IUPPIIII!) se mostrava cada vez mais urgente. É, eu comprei a geladeira. E queridos três leitores, ela é LINDA!!! Prometo tirar fotos dela, ali, na colorida cozinha dessa casinha que eu tanto adoro, assim que eu puder me movimentar. Ah, como ela está linda lá! Sim, fiz questão de levantar para recebê-la, quis estar presente quando ela fosse ligada, e entreguei nas mãos da pessoa mais confiável do mundo para limpá-la e arrumá-la: minha mãe. E aí, meus queridos, na próxima vez que eu tiver que levantar da cama eu vou até lá, vou abrir suas portas e finalmente acreditar que ela é minha! Ah, como é simples ser feliz!

Ah sim, e agora, além de um fogão novinho, temos uma geladeira em perfeito estado para vender, ideal para solteiros. É só deixar entrar em contato conosco!

*****

Mais alegria de dona de casa Quem diria que estes momentos difíceis seriam perfeitos para acabar com certas pendências por aqui. Minha mãe nos deu um colchão, o que significa que em uma semana teremos o sofá-cama completo, um escritório que poderá ser usado como sala de TV, e, finalmente, um quarto para receber visitas! 🙂 Viram como é fácil ser feliz?

*****

Realmente perdida Ontem, na deliciosa companhia da amiga (amiga muito querida, viu?), me aventurei em LOST. A Rô também nunca havia visto nenhum episódio, e desde que eu soube que teria que ser operada, decidi que nestes dias de imobilização eu pegaria os DVDs, um a um, pra tentar entender porque todas as pessoas que conheço são viciadas nesse seriado. Pedimos o DVD, e resolvemos que se não gostássemos do primeiro episódio, partiríamos para os DVDs de Gilmore Girls que a Rô trouxe. Pois então, pipocas e refrigerante a postos, chocolate e sorvete, lá fomos nós. Dispostas, claro, a não gostar. E aí, queridos três leitores (tá, a esta altura do campeonato devem ser apenas dois), três horas se passaram sem que desgrudássemos os olhos da tela, esperando pelo próximo mistério, pela revelação de mais um segredo, pelo próximo susto. E sabem o que aconteceu quando estávamos no melhor da festa, na maior das expectativas???? O DVD acabou. Acabou, minha gente! O volume 1 acabou. Mas o mais grave vocês não sabem… Os dois seguintes não estão lá na locadora. E são sete só da primeira temporada! Ainda falta tanta coisa a ver até conseguir acompanhar o que está acontecendo hoje! Por essa eu não esperava, gostar de LOST não estava nos meus planos!

*****

Inveja de BBB Acabou de passar um flash do BBB durante o Vídeo Show, e eu descobri uma coisa. Aimeudeus, como eu queria uma cozinha como aquela!!

*****

Um dos 5 melhores policiais da minha vida Acabei de ler O Pálido Olho Azul, de Louis Bayard, hoje pela manhã. Eu não estava errada, o livro é ótimo! Daqueles que prendem do início ao fim, e que não param de surpreender. Daqueles que a gente fica morrendo de pena quando acaba.
Só me equivoquei em relação a uma coisa. Ao contrário do que eu disse pra Rô ontem, a história daria um grande filme, fazendo os cortes necessários no enredo. Daqueles que a gente vai querer ter o DVD pra rever.

Mais informações sobre o livro aqui e aqui.
E a página do autor é aqui.

Descobri que os outros 3 livros dele parecem muito interessantes (um deles é outro thriller) e que O Pálido Olho Azul é o único no Brasil. Então, aqui vai um pedido:

Querida Editora Planeta,
Gostaria muito que vocês trouxessem os outros livros do escritor Louis Bayard.
Se precisarem de tradutores, tenho o inglês quase perfeito e uma certa experiência em tradução. E, nestes tempo de imobilização, muito tempo disponível.
Ah sim, e uma grana extra não seria nada mal.
Obrigada.
Se precisarem, é só mandar um email.

Read Full Post »

Older Posts »